terça-feira, 26 de junho de 2012

OGX deverá ampliar perfurações a LIMA CAMPOS E PEDREIRAS

Empresa do Grupo EIKE BATISTA solicitou licenças ambientais prévias à SEMA para avançar na campanha em busca de petróleo e gás na Bacia do Parnaíba


A OGX Maranhão avança campanha exploratória na Bacia do Parnaíba, onde já encontrou uma grande reserva de gás natural. A empresa solicitou à Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Sema) licenças prévias para atividades de perfuração de poços exploratórios de petróleo e gás nos municípios de Lima Campos e Pedreiras. A licenças atestarão ou não a viabilidade ambiental do empreendimento.

De acordo com a solicitação, em Lima Campos, a OGX pretende realizar atividade exploratória na Fazenda Poço Verde, localizada na zona rural do munícipio, área do bloco PN-T-68. Já em Pedreiras, a perfuração de poço será realizada no povoado Caiçaras, zona rural, no bloco PN-T-67.

Esses dois novos pedidos de licença reforçam que desde o início do ano a OGX Maranhão intensificou a perfuração de poços de desenvolvimento, além de ter retomada a campanha de exploração com a perfuração de mais um poço pioneiro na bacia, Fazenda Axixá (OGX-77). Nessa área, foi confirmado o sistema petrolífero do bloco com a descoberta de dois metros de net pay (produtividade) na seção devoniana (pertencente à Devon).

Estamos reprocessando os dados sísmicos na região para que possamos futuramente delimitar a extensão desta acumulação”, disse a OGX quando divulgou o balanço do primeiro trimestre deste ano.

Sondas – A OGX está hoje com três sondas terrestres de exploração em operação na bacia, sendo duas focadas na perfuração de poços de desenvolvimento. A empresa está focada na perfuração de poços do campo de Gavião Real, onde já foram perfurados 10 poços produtores (considerando os poços exploratórios OGX-22 e OGX-38 que se tornarão poços produtores).

Em paralelo, as obras civis na região se encontram bastantes avançadas, dentro do cronograma previsto e com parte dos equipamentos entregues e pré-montados fora da locação.

As atividades no site já estão em andamento, como: preparação da locação da Unidade de Tratamento de Gás (UTG), com terraplanagem avançada; lançamento de dutos interligando os clusters (conjunto de poços em uma mesma locação) entre si e entre a UTG, por onde escoarão a produção de gás; e as obras civis nos clusters, com o lançamento de bases e posicionamento de equipamentos, onde será feita a interligação dos poços.

Está previsto para o próximo semestre o início da produção na bacia com o comissionamento da UTG e das turbinas do Complexo Termelétrico MPX Parnaíba, associação entre a MPX Energia e Petra Energia S.A., ambas parceiras da OGX nesta bacia.

A produção comercial se dará já em janeiro de 2013, quando se iniciará o Power Purchase Agreement (Contrato de suprimento de energia celebrado entre empresas geradoras e concessionárias distribuidoras supridas) e a MPX deverá estar preparada para despachar para o sistema, podendo consumir até 6 milhões de m³ dia ao longo de 2013. A capacidade total contratada do Complexo MPX Parnaíba já alcança 1.500 MW.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...