sábado, 24 de novembro de 2012

GRAVAÇÃO DO CD / DVD DO POETA JOÃOZINHO RIBEIRO - MILHÕES DE UNS


Joãozinho Ribeiro é um poeta e compositor maiúsculo. Mas sempre foi mais que isso. João é uma espécie de “guru da galera”, o cara que aponta caminhos, que lança luz sobre as trevas culturais da cidade de São Luís – incansável, obstinado, convicto.

Mas há uma torcida antiga (e eu estou nela) pra que João deixe de lado um pouco sua porção “agitador cultural” e nos dê de legado seu primeiro e aguardado disco autoral. 

Finalmente parece que a torcida começa a dar resultado. João se prepara para, com o suporte de alguns convidados especiais, gravar cd e dvd com a sua (vasta) obra nunca dantes registrada em toda a sua magnitude e esplendor. 

Serão 20 canções escolhidas de um balaio fértil de cerca de duas centenas de composições, acumuladas em mais de 30 anos de poesia, boemia e hiperatividade cultural. 

Um trabalho que já nascerá clássico, assim como um disco antigo do Paulinho da Viola ou do Chico Buarque. Porque, assim como os artistas acima citados, João tem estatura de gigante, ainda que o Brasil – infelizmente – o desconheça. 

Agora enfim vai conhecê-lo por meio do projeto “Milhões de Uns”, iniciando com a gravação de um cd e um dvd que levam o mesmo título, nos dias 27 e 28 de novembro próximo, no Teatro Arthur Azevedo. Afinal, nunca é tarde para a poesia. 

Saravá, João, meu poeta! 
Zeca Baleiro (agosto de 2012)

ROMÁRIO comemora demissão de MANO MENEZES e pede FELIPÃO

O deputado federal chamou de incompetentes os integrantes da diretoria da Confederação Brasileira de Futebol e afirmou que tinha convicção da queda do técnico.

Romário ainda sugeriu para o cargo de diretor de seleções, em caso de saída de Andres Sanchez, o ex-meia Raí, seu companheiro na campanha do quarto título mundial do Brasil, em 1994.

“Galera, Hoje é um dia histórico em que o Brasil tem que soltar fogos, fazer festa… Até que enfim esses incompetentes da diretoria da CBF fizeram alguma coisa boa pelo futebol brasileiro…. Isso eu tinha certeza que iria acontecer, infelizmente demorou, mas saiu! Em relação ao Mano, já vai tarde… Na minha opinião, o treinador tem que ser o Felipão e o diretor de Seleções, se o Andrés Sanches sair, pra mim, o ideal seria o Raí. Valeu! (sic)”, escreveu o ex-artilheiro.

CRÍTICAS

Neste ano, Romário realizou as maiores críticas ao trabalho de Mano na seleção. Chegou achamá-lo de “idiota” e “imbecil”.

Ele pôs em dúvida a honestidade do treinador, ao comentar nas redes sociais algumas convocações. “Você [Mano] convocou mal, por interesses dúbios, levando Hulk em cima da hora e deixando David Luiz [fora]“, publicou.

Depois, acusou a existência de um cartel para valorizar determinados atletas.

Na época, Mano evitou a discussão. “Quando ele [o respeito] não existe, eu não acho que devemos considerar algo positivo para o futebol brasileiro e para a seleção. Não gostaria de fazer nenhum tipo de comentário sobre isso”, afirmou o treinador.

Comentarista da Record na Olimpíada de 2012, Romário defendia a demissão do desafeto. “O Mano é bom para o Corinthians. Na seleção, não. Espero que ele não seja mais o técnico porque ele é fraco… E não sabe convocar.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

MANO MENEZES pode deixar o comando da Seleção Brasileira

Presidente da CBF, José Maria Marin, tem encontro com o diretor de Seleções, Andrés Sanches, para definir mudança no comando do Brasil

Uma reunião na sede da Federação Paulista de Futebol na tarde desta sexta-feira, em São Paulo, vai discutir a atuação de Mano Menezes à frente da seleção brasileira. O encontro terá a participação do presidente da CBF, José Maria Marin, e do diretor de Seleções, Andrés Sanches. 

A intenção é definir o planejamento do time canarinho até a Copa do Mundo de 2014. Marin tem dito a interlocutores que pretende mudar o treinador - mas gostaria de continuar contando com a colaboração de Sanches.

Em Buenos Aires, antes da decisão do Superclássico das Américas, contra a Argentina, na última quarta-feira, Marin não escondia de seus colaboradores próximos a intenção de trocar o comando da Seleção. A alegação era de que não havia escolhido o treinador, que assumiu o cargo ainda na gestão de Ricardo Teixeira, em 2010.

O dirigente deixou a Bombonera antes mesmo do término da partida por conta do horário de seu voo fretado para retornar ao Brasil. Marin não assistiu à conquista do título da seleção brasileira, que derrotou a Argentina nos pênaltis (4 a 3) após derrota por 2 a 1 no tempo normal. A conquista foi a primeira da gestão do presidente.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

CHAMBINHO - Protagonista do filme "Gonzaga - De Pai Pra Filho'' é atração no VIII TRIBUTO AO REI DO BAIÃO

No ano do centenário de Luiz Gonzaga, a festa "Tributo ao Rei do Baião", chega a sua 8ª edição e faz uma grande homenagem ao centenário do eterno Gonzagão. A grande atração do VIII Tributo será o ator e sanfoneiro Chambinho do Acordeon.

Chambinho, que é ator e sanfoneiro, interpreta no cinema Luiz Gonzaga
Chambinho é quem interpreta no cinema, Luiz Gonzaga no filme "Gonzaga - De Pai Pra Filho". O ator e sanfoneiro chegará em São Luís no dia 30 de novembro e fará a divulgação do evento nas rádios, portais de notícias, jornais e televisões da capital maranhense.

Além de Chambinho, outras grandes atrações subirão ao palco do VIII Tributo ao Rei do Baião: Santanna, O Cantador e Joquinha Gonzaga, que já confirmaram presença no evento. A festa do centenário do Gonzagão será realizada no dia 1º de dezembro na sede da Batuque Brasil, na Cohama a partir das 15h.

25 BILHÕES serão investidos em energia no MARANHÃO

Informação foi divulgada na Fiema; os recursos financiarão 10 projetos, que deverão entrar em operação até 2020.

O Maranhão receberá R$ 25 bilhões de investimentos em infraestrutura de geração de energia elétrica nos próximos oito anos. Estão previstos sete hidrelétricas, duas termelétricas e um parque eólico, que, juntos, acrescentarão 9.441 megawatts de energia ao sistema elétrico brasileiro e passará a fornecer cerca de 6,5% da energia elétrica produzida no Brasil em 2020.

A notícia foi anunciada durante o 9º Encontro com Empresários, organizado pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), por meio do Núcleo de Competitividade Industrial. Esta é a terceira ação do tipo organizada este ano e tem por objetivo fomentar a discussão de assuntos relevantes para o ambiente de negócios na indústria maranhense.

O presidente da Fiema, Edílson Baldez das Neves, comentou que e expansão do setor terá impacto direto na economia estadual. “Estamos crescendo num ritmo rápido e o volume extra de energia elétrica garantirá a segurança energética no estado, o que será decisivo para o futuro da economia do Maranhão. Com energia sobrando, não só estaremos produzindo para o Brasil, mas também garantindo condições para perpetuar o crescimento do estado”, afirmou.

Crescimento - Com o volume anunciado, a capacidade de geração de energia elétrica no estado poderá crescer até 670% em oito anos, aproveitando-se do potencial energético dos rios Tocantins e Parnaíba em terras maranhenses, das jazidas de gás natural no centro do estado e do potencial eólico do litoral nordeste do Maranhão.

Atualmente, o estado produz cerca de 1.654 megawatts em duas hidrelétricas, duas termoelétricas e duas pequenas usinas de energia solar, instaladas em ilhas do litoral maranhense - Ilha dos Lençóis e Ilha Grande. Porém, o volume produzido hoje representa cerca de 0,7% da produção nacional de energia elétrica.

A expansão prevista para o setor energético maranhense seria suficiente não apenas para atender à demanda local, hoje estimada em 2.021 megawatts, como para atender com sobra a demanda projetada para 2020. Permitirá que as unidades produtoras de energia do estado contribuam de fato para a estabilidade do fornecimento de energia elétrica no longo prazo.

Interligação - Segundo o subsecretário estadual de Minas e Energia, Francisco Peres Soares, a forma com que a capacidade de produção de energia elétrica se expande no estado está alinhada à política do Governo Federal. “O Maranhão não pode fugir do que foi planejado no longo prazo. O sistema nacional hoje é interligado e o estado passará a produzir para o Brasil também”, disse.

Para o coordenador-geral de Eficiência Energética do Ministério de Minas e Energia, Carlos Alexandre Príncipe Pires, que também esteve encontro, disse que o consumo brasileiro deverá crescer à razão de 5% ao ano. “Vamos produzir 171 mil megawatts em 2020, e nossa matriz energética é diferenciada. Temos 45% da geração baseada em energias renováveis. Estamos muito à frente do resto do mundo e a capacidade de expansão está longe do limite”, assegurou Carlos Pires.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A cantora IVETE SANGALO fica careca para gravar comercial de produto que faz nascer cabelos

Claudia Leitte riu do novo visual de Ivete e cantora está temendo que o produto não funcione

A cantora Ivete Sangalo raspou todo o cabelo da cabeça para ficar careca. Ela fez isso para participar de uma campanha publicitária de um produto que faz nascer cabelos. 

A proposta da empresa é fazer nascer os cabelos de Ivete novamente para mostrar na televisão a eficiência do produto. 

Segundo uma amiga de Ivete, a cantora topou fazer o comercial ficando careca de verdade, mas está com medo que o produto não funcione e os cabelos não cresçam tão rápidos quanto alega a empresa fabricante. 

Mesmo careca Ivete continua brincalhona: "Os fãs de Claudia Leitte vão dizer que é montagem, mas se esse produto não funcionar vou me ferrar", disse pouco depois de sair do salão de beleza com o novo visual. 

Quem achou engraçado foi Cláudia Leitte, que riu bastante do novo visual da sua concorrente musical. 

Será que a participação de Ivete no The Voice Brasil cantando em parceria com Claudinha foi apenas um momento midiático para alavancar o ibope do programa? Isso nós telespectadores já estamos carecas de saber que sim...

BELEZA NEGRA NO BRASIL?

Por Aline Alencar

Uma reflexão diferente no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. Um dia feito para os brancos, pois estes têm consciência da beleza e importância por meio de um dia. O negro tem e deve ter todos os dias, porque não acordamos do nada em um dia especial e tomamos consciência da nossa história. A reflexão tem o título original de “Pretinho Básico”, escrita há um ano (com algumas adaptações) e agora compartilhada neste blog:

 – Ele é até bonitinho, mas tem o nariz muito largo.

– Olha que negro lindo! Tem os olhos claros. Azuis, azuis…

– Deveriam ter escolhido o Rocco Pitanga ao invés do Lázaro Ramos. O Lázaro nem tem pinta de galã.

Com estas declarações começo este post com uma pergunta: afinal o que é a beleza negra no Brasil?

Pelo que vejo na mídia brasileira e constato mais ainda por comentários, como esses acima, proferidos por alguns amigos meus, a beleza negra se expande apenas até os limites dos traços brancos. Passando disso, é considerado feio. (Devo lembrar que aqui o foco do racismo no Brasil, se volta para a estética, estreitamente voltado para o assunto focado na mídia, em especial novelas. Se eu citar outras formas, virará um livro).

Não foi feita uma pesquisa profunda para inserir dados da história da TV brasileira, mas creio que desde a novela Xica da Silva (1996/1997), a participação do negro decididamente melhorou em relação a essa época comparada aos dias atuais. Deixamos para trás a cozinha dos patrões para ocupar o lugar das mocinhas e mocinhos em conflitos existenciais e amorosos.

Porém, reflita comigo: quantos que estão lendo este post não acham, de fato, o Rocco Pitanga mais bonito que o Lázaro Ramos. “Ah, o Lázaro não tem nenhum atrativo. Rocco tem os olhos verdes”, alguns devem argumentar. E eu acrescento mais alguns argumentos que vão um pouco além do que a razão percebe. Um tem a pele mais clara que a outra, um nariz mais afilado: traços brancos.

Agora pensem nas atrizes. Todas consideradas ícones da beleza negra (Sheron Menezes, Taís Araújo, Camila Pitanga), têm traços brancos. A única que se enquadrava no poder do gene dominante, Zezé Motta, foi durante algum tempo considerada símbolo sexual, contudo, rapidamente foi esquecida e nenhuma como ela voltou a ocupar tal patamar.

Posso parecer um tanto sociopata e até uma fã enrustida de teorias da conspiração. Não estou querendo interferir no modo de ver a beleza de cada um, todos os que eu citei considero belos em sua etnia e traços, sejam brancos ou negros, asiáticos ou indígenas. o objetivo é fazer ver se há preconceito existente na hora de dizer que esse ou aquele é ou não bonito.

Tudo o que disse foi baseado não só no que eu vejo, mas também na própria experiência. Posso estar errada , mas reflitam novamente: no fundo, não será isso mesmo?

Cantora MAYARA PRADO fala sobre o The Voice Brasil

Mayara falou um pouco da sua experiência, desafio e como é participar do programa The Voice Brasil. A cantora, também, contou como é encarar feras da música nacional Claudia Leitte, Carlinhos Brown, Daniel e Lulu Santos e falou sobre a expectativa para as próximas fases.


Quantas etapas ainda faltam para o resultado final do The Voice Brasil? 
Nós estamos na etapa das semifinais e vamos fazer apresentações ao vivo disputando com dois outros cantores da mesma equipe. Minha próxima apresentação está marcada para o dia 25 e será interessante porque o Carlinhos Brown terá de escolher apenas um cantor ou cantora e o outro será escolhido pelo público. Por isso, estou contando com os meus fãs. A final deverá acontecer em dezembro. 

Como você avalia o profissionalismo da produção do programa? 
Eles são ótimos, profissionais impecáveis. Há muita determinação das equipes e há departamento para tudo: no Projac, no hotel, para o translado dos cantores, entre outros pormenores. Eles são muito criteriosos e, por isso, tudo dá certo. 

Foi difícil conseguir entrar na competição?
Na verdade, eu mandei um vídeo que gravei no próprio celular, com voz e violão. Tive incentivo da minha mãe, Nelma Pereira, e aguardei com ansiedade o contato da Rede Globo. Depois que fui chamada, passei por várias seletivas. A primeira aconteceu na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte. Eu tenho orgulho de dizer para todo mundo e em rede nacional, que estou participando do The Voice representando o Maranhão: esta terra que eu abracei e da qual me orgulho.

Você é de Goiânia e morou por 10 anos em Araguaína, no estado do Tocantins. O fato de você estar representando o Maranhão não provocou ciúmes nos outros estados?
Na verdade, eu sempre tenho de dizer de onde eu sou, é claro. Portanto, menciono o estado de Goiás, mas também digo que estou representando o Maranhão e menciono também o estado do Tocantins. Já fiz isso algumas vezes, embora não tenha ido ao ar, por causa da edição. Falo muitas coisas a respeito de Goiás e Tocantins que nem sempre vão ao ar. Eu adoro os três estados e gostaria que os três estivessem comigo, principalmente neste momento em que mais preciso.

Como se dá a escolha do repertório nos bastidores?
Na primeira etapa, com 140 pessoas, sofremos um pouco porque não tivemos muitos privilégios na escolha. Nós temos contato direto com o produtor musical e sempre escolhemos mais de uma música. No meu caso, eu queria cantar Evidências na primeira vez que me apresentei, mas já tinha uma pessoa que iria cantar essa música. No entanto, apresentei outras opções. Por isso, cantei Fruto Especial, de Bruno e Marrone. Sobre a próxima música eu ainda não posso contar, mas será um clássico da música sertaneja. Uma música que há tempos eu gostaria de cantar. Eu tenho certeza que o pessoal vai gostar.

No último programa, a Preta Gil fez um comentário positivo a respeito da sua voz e presença de palco. O que dizer desse comentário?
Nossa! Eu fiquei muito lisonjeada e esse tipo de comentário nos fortalece muito e nos dá ainda mais força para continuar. Afinal, estamos frente a frente com pessoas de alto nível e em uma emissora de peso na televisão brasileira. Logo, é uma responsabilidade muito grande. Preta Gil me deixou muito feliz e não somente ela fez comentários a meu respeito, mas também Lulu Santos.

Como você estava se sentindo na apresentação do domingo retrasado? E como foi enfrentar uma dupla sertaneja?
Eu tenho o privilégio de dizer que fui a primeira candidata a enfrentar duas pessoas no programa. Eu estava muito nervosa, mas não tanto quanto na primeira edição. Entrei com segurança, pois tinha dormido bem na noite anterior. Tudo isso contribuiu para que minha apresentação tivesse destaque. No entanto, em minha opinião, meu timbre estava mais evidente no estúdio do que na exibição da TV.

Qual sua expectativa para as próximas etapas?
A melhor possível, e com a ajuda do público, quero chegar até a grande final. Se Deus abençoar, conseguirei o prêmio, embora ele (o prêmio) não seja o meu foco principal, pois busco visibilidade no cenário da música brasileira e não quero parar de cantar.

O que você acha que vai levar de aprendizado dessa experiência? Afinal o formato do programa é diferente do que aconteceu no Raul Gil, onde você também se apresentou?
É um presente e tenho vivido cada etapa como sendo o último momento. Eu quero aproveitar cada segundo desse programa maravilhoso, muito bem estruturado e diferente de tudo o que eu já vi, e mais ainda, ao lado daqueles artistas também maravilhosos. O The Voice é um divisor de águas na minha carreira, com certeza.

Como está sendo a repercussão de sua participação na Rede Globo?
Meu telefone não para de tocar e isso se intensifica depois de cada apresentação. Todo mundo manda mensagem para mim e vejo isso como algo muito carinhoso das pessoas, eu adoro. É exatamente esse público que eu quero levar comigo para a próxima etapa e tenho certeza que ele vai me ajudar.

Quais seus projetos para os próximos meses, independentemente do The Voice?
A princípio, meu foco é reduzir em 90 % minha agenda de trabalho, por causa da minha saúde. Sou profissional da voz há oito anos e por hora quero fazer shows mais qualitativos do que quantitativos. Esta semana, por exemplo, ainda estarei em um ritmo mais frenético, pois tenho duas apresentações e há muito tempo não fazia shows um perto do outro. Na sexta-feira, eu estarei no Timbalounge, e sábado, no Chez Moi. Depois disso, só voltarei a fazer shows ao término do programa.

Você continuará em São Luís até lá?
Eu viajo no dia 23 e canterei no dia 25. Além da apresentação, nós fazemos também coletiva, merchandising e várias outras atividades. Na semana que vem, antes disso, eu viajarei para o Tocantins, onde também terei entrevista coletiva.

O que você fará depois do programa?
Acabando o programa, estarei liberada para fazer outros projetos, provavelmente na segunda quinzena de dezembro. Tenho projetos, como a gravação de um CD e também um DVD.
Boa Sorte e sucesso!

Veja o Vídeo da Batalha 
contra a dupla sertaneja

terça-feira, 20 de novembro de 2012

TORRE DE BABEL - por Patrícia Melo

A única briga entre israelenses e palestinos, brasileiros e argentinos, iranianos e americanos foi sobre quem venderia mais livros

Escritora Patrícia Melo
É no “Gênesis” que encontramos um dos mitos mais paradigmáticos da ambição humana. Trata-se da Torre de Babel, construída pelos descendentes de Noé, com o objetivo de alcançar a casa de Deus. O criador, indignado com a pretensão humana, semeou a diversidade linguística e fez com que os homens se desentendessem e acabassem por destruir a torre.

A diversidade das línguas sempre foi e continua sendo uma barreira efetiva entre os homens. Mas a literatura, como diz Amos Oz, é capaz de ultrapassar essa barreira e servir como uma ponte de união entre os povos.
É nesse sentido que a Feira de Frankfurt pode ser chamada de Torre de Babel.
Estive presente nesta última edição para lançar meu livro e fazer uma leitura no Hessisches Kultur Forum, e foi impossível não pensar na história mítica de Babel enquanto caminhava pelos imensos pavilhões onde, a cada quatro metros, saltava-se de países tão díspares entre si, como Uzbequistão e Bélgica, Nigéria e México, sem nenhum desentendimento. Vi um cazaque apreciando a culinária típica do seu país, ao lado de um turco saboreando sua halvá. A única briga que existiu entre israelenses e palestinos, brasileiros e argentinos, iranianos e americanos na Feira de Frankfurt foi a que dizia respeito a quem venderia mais livros.
A feira, que neste ano focou a Nova Zelândia, terá o Brasil como tema da edição de 2013. Trata-se de uma oportunidade ímpar para o Brasil mostrar que a cultura faz parte, sim, do seu desenvolvimento econômico (Cultura, Dilma!).

Eu a havia visitado há dez anos. Na época achei o evento sensacional e Frankfurt sem graça. Uma cidade anódina, “cityless city”, como a descreveu um amigo. Desta vez, a feira estava ainda melhor, mais organizada, mais bonita visualmente, com uma programação mais diversificada e interessante. Nenhuma surpresa. Os alemães são diligentes e obstinados a ponto de erguer uma Torre de Babel que funciona perfeitamente. Quanto a Frankfurt, esta, sim, foi uma grande surpresa. A cidade, que foi praticamente destruída na guerra e que era inexpressiva em termos urbanos há dez anos atrás, se reinventou urbanística e arquitetonicamente.
A primeira coisa que notei foi a predominância de uma arquitetura de vanguarda que alterou o skyline da cidade. Com 700 mil habitantes, dos quais 250 mil são estrangeiros, Frankfurt tem ritmo dinâmico, cosmopolita, ao mesmo tempo que oferece uma grande qualidade de vida aos seus habitantes. A cidade é toda plana e cheia de parques. A bicicleta é o meio de transporte mais popular. A oferta cultural é imensa e diversificada. Seu teatro de ópera já é um dos mais importantes do mundo, com a programação mais arrojada e interessante de toda a Europa. São mais de 20 museus espalhados pela cidade. Só tive tempo de visitar o Stadel Museum, onde vi duas exposições: uma sobre o romantismo negro (de Goya a Max Ernst) e outra sobre a pintura moderna (de 1800 a 1945).

Não há como observar tudo isso e não pensar no Brasil. É deprimente perceber o descompasso enorme que existe entre nossa nova realidade econômica e nossa realidade cultural.

É claro que a Alemanha está bem economicamente e vem surfando na crise que abate a Europa. Mas o Brasil também.
A diferença é que o Brasil não se preparou, em termos educacionais e culturais, para enfrentar o tempo de vacas gordas, quando o mundo todo olha para nós com curiosidade.

A edição de 2013 de Frankfurt, assim como as Olimpíadas e a Copa vão ser uma grande oportunidade para que o Brasil repense seu desejo cultur
al. 

RADAR DO GETTY - A semana...

SALVEM "SALVE JORGE"

No sábado, Salve Jorge registrou 23 pontos de audiência na Grande São Paulo, segundo o Ibope. O pior resultado desde sua estreia, há quase um mês.

O.k., a Globo pode alegar que era feriado. Pode também justificar que o horário de verão atrapalha a audiência.

Mas o fato é que a audiência da novela é menos da metade do que alcançava Avenida Brasil em seu período final. Na emissora, já se fala numa campanha que poderia ser intitulada: Salvem Salve Jorge

LULA CUMPRIU A PROMESSA

No início de outubro, sob o título Lula veste a camisa, foi publicada aqui a seguinte informação:

Depois da eleição, Lula se incumbirá de uma nova tarefa. Comprometeu-se com diretores do Corinthians a procurar grandes empresários e resolver de uma vez por todas o patrocínio das camisas do clube. 

Este ano, o clube de maior torcida de São Paulo, campeão brasileiro, da Libertadores e candidato ao título mundial, não conseguiu se acertar com ninguém. Pediu 35 milhões de reais por um ano.

E assim foi feito. Ontem, o Corinthians, que estava há sete meses sem patrocinador master, fechou com a Caixa Econômica Federal. Não deu para ser uma empresa privada. Foi de banco estatal mesmo.

NÚMEROS SUPERLATIVOS

Foi avassalador o fim de semana de estreia de Amanhecer – Parte 2. 

Entre sexta-feira e domingo, o filme levou 2,2 milhões de pessoas aos cinemas, de acordo com a Rentrak.

Para que o leitor possa ter uma ideia, o vice-campeão de bilheteria, 007, foi visto por 167 000 espectadores.

Agora, no total, Amanhecer já tem um público de 3,1 milhões de espectadores e um faturamento de 37,2 milhões de reais.

30 ANOS DE PARALAMAS DO SUCESSO


Trinta é o nome do projeto que o Paralamas do Sucesso está organizando para comemorar seus 30 anos de carreira, contados a partir do lançamento do disco Cinema Mudo. 

Serão dez shows no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e outras seis capitais. 

A banda conseguiu autorização do MinC para captar 3,1 milhões de reais via Lei Rouanet para botar o projeto de pé.

7 MILHÕES DE REAIS

A julgar pelo que pediu ao Ministério da Cultura para captar, via Lei Rouanet, será grandioso o desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel em 2013: 7,2 milhões de reais. 

O MinC autorizou a captação de 6,9 milhões de reais para o enredo que será sobre o Rock’nRio.

PADRE JOZIAS prefeito eleito de Peritoró inova na composição do secretariado


Desde que venceu a eleição para a prefeitura de Peritoró, Padre Josias tem se empenhado na organização da sua equipe de governo. O secretariado já está quase totalmente definido. A novidade processo é a gestão compartilhada com a sociedade.

Padre Jozias - Prefeito eleito
de Peritoró-MA
Dois dos secretários são indicação da comunidade de Peritoró. O secretário de Educação será o professor Jonadson. Ele foi escolhido em um seminário de professores da rede municipal de ensino. Quatro nomes foram apresentados e submetidos à apreciação dos educadores, Jonadson foi escolhido pela sua competência e pela habilidade no trato com os colegas de classe.

O secretário da Juventude, pasta a ser criada pelo prefeito Josias, também será indicado pela comunidade. O nome sairá de um congresso da juventude que está sendo organizado pelo segmento jovem de Peritoró. Durante o evento, serão discutidas as qualificações de quatro nomes, o mais votado será nomeado o secretário e o segundo colocado será o adjunto.

“Toda a nossa administração será assim, em parceria com a comunidade que nos elegeu. Não temos apego ao poder, queremos é fazer uma administração para contemplar os anseios e as necessidades do nosso povo”, destaca Padre Josias, prefeito eleito de Peritoró.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Líder do MISS BUMBUM, Laura Keller posa sensual e diz: "sabia que viraria o jogo"

Laura Keller, representante do Paraná e nova líder do Miss Bumbum, exibiu seus contornos perfeitos em um ensaio sensual. A gata está na frente de nomes como Aline Bernardes, Andressa Urach e a Peladona de Congonhas, Jéssica Lopes. 

  
Para poder chegar ao primeiro lugar a gata se dedicou muito e fez uma árdua campanha, que teve consequências: “Sabia que viraria o jogo. Isso me trouxe desafetos, mas faz parte”, comentou. 

No dia 30 de novembro as 15 primeiras colocadas vão disputar a grande final em São Paulo. Para votar é preciso acessar http://www.missbumbumbrasil.com.br/o site oficial do Miss Bumbum e escolher sua favorita.

  
  
  
  

MULHER que esqueceu e deixou o amante preso no armário é indiciada por homicídio

A Polícia de Macapá (AP) indiciou por homicídio culposo – quando não há intenção de matar – a nutricionista Daniela Duarte Divana Dantas, 33 anos, que esqueceu e deixou o amante morrer preso dentro do armário, na sua residência. 

O caso aconteceu na Rua Leopoldo Machado e chocou a população de Macapá, no Amapá. O delegado que apura o caso disse que só a perícia vai informar com precisão quantos dias o amante de Daniela ficou preso no armário, mas estipulou algo em torno de 10 a 15. 

No depoimento prestado a polícia, Daniela deu detalhes de como a tragédia aconteceu: 

"Estávamos no quarto de hospede quando meu marido chegou e bateu na porta. Tive que prendê-lo no armário e como raramente entro nesse quarto, esqueci-me de voltar lá para soltá-lo. Dias depois uma amiga veio dormir na minha casa e foi para esse quarto. Ela sentiu um cheiro estranho e abriu o armário e desmaiou quando viu o cara lá dentro já sem vida", disse. 

O empresário Dantas, marido de Daniela, disse que perdoa a esposa e que vai pagar bons advogados para defendê-la na justiça. “Eu perdoo porque o cara morreu, acho que isso basta e me deixa vingado pelo que aconteceu”, disse. 

domingo, 18 de novembro de 2012

Falta chão para MESSI chegar aos números de PELÉ

A comparação de Lionel Messi (o incontestável atual melhor do mundo) com Pelé é prematura e indevida. 

No domingo 11, na vitória do Barcelona contra o Mallorca, o craque argentino superou o número de gols do rei do futebol numa única temporada, de janeiro ao fim do ano. Chegou aos 76, ante os 75 de Pelé em 1958. 

Ocorre que Messi atingiu a marca em 59 jogos, com média de 1,29 gol por partida. Pelé estabeleceu seu recorde com 53 jogos, média de 1,41 gol. Com os atuais 25 anos de Messi, Pelé já tinha marcado 584 gols, ante 304 do canhoto de Rosário. 

Aos 25 anos, Pelé era bicampeão mundial pela seleção brasileira e pelo Santos. Messi conquistou apenas dois mundiais de clubes, pelo Barcelona. 


Messi, sem dúvida, tem a seu favor um tempo, o nosso, em que as grandes jogadas são compartilhadas no Youtube, no Facebook e no Twitter. Muito do que Pelé fez, ninguém nunca viu – e ele próprio gosta de colar ares românticos e cores inacreditáveis à frieza estatística. Vê-lo explicar o gol contra o Juventus, em 1959 (ele tinha 18 anos), o suposto mais bonito de sua carreira, é imaginá-lo de mil formas diferentes e criativas. 

A ausência de registros faz com que Messi e alguns outros cresçam quando comparados ao mais famoso camisa 10 da história. “Pai, qual é mesmo o nome desse cara que você diz ser melhor que o Neymar?” é pergunta recorrente e compreensível. 

Pelé, para muito além das estatísticas que Messi vai construindo, ostenta a subjetividade que cerca os gigantes. A genialidade de um atleta não se mede apenas com números. Um jogador mágico se faz com muitos gols, dribles eternizados, títulos, carisma, personalidade e sucessivos anos de fama global. 

Em 1969, o governo da Nigéria decretou o cessar-fogo na Guerra de Biafra para que a população pudesse assistir ao craque brasileiro no amistoso entre o Santos e a seleção daquele país. Parar uma guerra não é pra qualquer um. 

Lionel Messi tem tudo pra vencer a sua, encostando e até superando o brasileiro, mas resta ainda muito chão a percorrer, ao contrário do que parecem informar os números da semana passada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...