quinta-feira, 8 de agosto de 2013

MILTON NASCIMENTO apresenta o show 'Uma Travessia' em São Luís

O show será dia 7 de setembro e terá a presença dos músicos Wagner Tiso e Lô Borges.

Um dos maiores cantores e compositores da música brasileira, com reconhecimento e prestígio internacional, Milton Nascimento é muito mais que um artista, ele é o autor da trilha sonora do povo brasileiro nas últimas cinco décadas.

No meio de tantos sucessos que somados contam com mais de 400 canções, Milton, faz show em São Luís, dia 7 de setembro, a partir das 21h, no Centro de Convenções, Gov. Pedro Neiva de Santana, apresentando a sua turnê “Milton Nascimento – Uma Travessia”. Para homenagear São Luís, em sua véspera de aniversário, o cantor, convida seus dois parceiros para participações especiais no evento, os músicos Wagner Tiso e Lô Borges.
Milton Nascimento

Em 2013, a Turnê “Milton Nascimento – Uma Travessia” deve passar por toda América do Sul, Europa e Estados Unidos. “Tenho certeza de que vai ser uma das melhores turnês da minha vida”. – avisa o cantor.

Milton Nascimento é daqueles artistas que nunca se preocuparam com a distância, muito menos com o tamanho do lugar. Assim, como nunca se cansa de repetir: "Vou onde me chamam".

Convites

Os convites do evento em São Luís estão disponíveis na Central da Folia (Jaracati Shopping) e no site www.dringresso.com.br. O Setor Bronze custa R$ 120, a Prata R$ 160, o Ouro, R$ 180.

SERVIÇO
Show "Milton Nascimento - Uma Travessia"
Quando: 07 de setembro, sábado, às 21h (abertura da casa às 20h)
Onde: Centro de Convenções, Gov. Pedro Neiva de Santana (Cohafuma, ao lado do Pavilhão Multicenter Sebrae).
Ingressos antecipados: Central da Folia (Jaracati Shopping) e www.dringresso.com.br

EM SÃO LUÍS - Leo Gandelman é uma das atrações do Lençóis Jazz e Blues Festival

Depois da versão em Barreirinhas, o festival ocorre nesta sexta e sábado, em SL.

Festival ocorre sexta (9) e sábado (10), na Praça Maria Aragão.

Depois do sucesso de público e crítica em Barreirinhas no último fim de semana, a 5ª edição do Lençóis Jazz e Blues chega a São Luís. Ela será aberta nesta sexta-feira (9/8) e vai até sábado (10/8), na Praça Maria Aragão. 

Na capital maranhense o evento também será totalmente gratuito e possuirá uma programação paralela composta de oficinas, além dos shows musicais. Para essa quinta edição estima-se que o evento tenha um público de cerca de 10 mil pessoas, em São Luís. Em Barreirinhas cerca de 5 mil pessoas participaram do festival. O evento é gratuito.

Em São Luís, a programação musical do festival será aberta na sexta-feira, dia 09 de agosto, na Praça Maria Aragão, às 21h por JR. MOURÍZ & EDY TROMBONE EM “BEAT BRASUCA”. Às 22h, será a vez do GRUPO DELICATESSEN subir ao palco. Às 23h, LEO GANDELMAN, um dos mais conceituados saxofonista brasileiro dentro e fora do país, com a participação especial de SERGINHO TROMBONE, encerrará a primeira noite do festival em São Luís.

"Estamos nos preparando para o 5° Lençóis Jazz & Blues Festival, em São Luís. É muito importante para nós irmos tão longe na conquista de novos apreciadores de boa música e a nossa expectativa é de tocar para um público muito quente", avisam os integrantes do Delicatessen.

No sábado (10/8), segunda e última noite do evento em São Luís, as atrações musicais serão iniciadas às 20h por CECÍLIA LEITE E BANDA que apresentarão o show “Paris, Bossa''n Jazz. Às 21h será a vez de ARI BORGER E QUARTETO. Às 22h subirá ao palco Ellen Oléria (vencedora do programa The Voice Brasil- 2012/TV Globo) e encerrando o festival, às 23h, na capital maranhense, se apresentarão a RIO JAZZ ORQUESTRA E TARYN SZPILMAN.

Música boa para um público de qualidade”, resume a cantora maranhense Cecília Leite sobre o seu pocket show que fará na segunda noite do Lençóis Jazz & Blues Festival, em São Luís. “Intitulado Paris, Bossa n’Jazz, preparado especialmente para o evento, com direção musical de Jayr Torres.”, explica a artista que se apresenta na mesma noite de Ellen Oléria, Ari Borger e Quarteto, Rio Jazz Orquestra e Tarin Szpilman.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

É Realizado o Primeiro Casamento GAY em São Luís

Os empresários Ruber Paulo e Armando de Souza oficializaram na tarde desta terça-feira a união estável após cinco meses de namoro.

O casal é o primeiro do Maranhão a oficializar união após recente resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que obriga os cartórios de todo o país a celebrar o casamento civil e converter a união estável homoafetiva em casamento.

A cerimônia aconteceu na sede da 7ª Vara de Família da capital, no Fórum Desembargador Sarney Costa.

Do GI Portal

domingo, 4 de agosto de 2013

SILAS MALAFAIA é corrigido por BIAL em programa ao falar sobre estado laico

Silas Malafaia: 'Se um pastor invadir um centro de macumba, mete na cadeia!'

O "Na Moral" de Pedro Bial debateu um tema muito pertinente ao momento em que vivemos, e ainda assim pouco compreendido: o estado laico. Os convidados representavam diferentes correntes religiosa com o padre católico Jorjão, o babalorixá Ivanir dos Santos, o pastor Silas Malafaia e o presidente da ATEA, a maior associação de ateus do Brasil, Daniel Sotto-Mayor.

A discussão revelou a confusão que ainda se faz entre laicidade e ateísmo. Malafaia, por despreparo ou desonestidade intelectual, disse que "estados laicos" como a China comunista ou a extinta União Soviética, liderados por ditadores "sem Deus" como Mao Tsé-Tung ou Stálin, foram os responsáveis pelas maiores chacinas da história (e convenientemente esqueceu de dizer que Hitler não era ateu).

Ao ser corrigido por Bial, Malafaia choramingou que estava sendo perseguido por dar sua "opinião", a desculpa "padrão" de muitos líderes neopentecostais. Mas o que o pastor havia dito não era uma opinião e sim "fatos históricos", como ele mesmo frisou ao citá-los.

A partir daí, Malafaia ficou na defensiva, principalmente ao ser confrontado com a serenidade de Ivanir dos Santos. O babalorixá convidou o pastor a marcharem juntos pela liberdade religiosa, e teve seu convite prontamente recusado. Foi até divertido ver como o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo se exalta e cai em contradição quando está fora de seu habitat.

Número de TURISTAS ESTRANGEIROS pode ter queda na Copa e nas Olimpíadas

O sucesso turístico da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que atraiu 2 milhões de visitantes e injetou R$ 1,2 bilhão na economia do Rio de Janeiro, dificilmente deve se repetir nos dois próximos grandes eventos que ocorrerão no país, segundo especialistas ouvidos pela Agência Brasil. O número de visitantes estrangeiros nas principais cidades turísticas do país deve registrar queda, na Copa do Mundo de 2014 e nas Olimpíadas de 2016, em relação a anos normais. A retração é esperada porque os megaeventos esportivos atraem público específico. O visitante normal, defendem eles, desiste de viajar para evitar preços altos e escapar da movimentação.

“Os grandes eventos são marcados pela interação de dois efeitos opostos. Por um lado, atraem um tipo determinado de turista. Só que simultaneamente afastam o turista regular, que quer fugir da confusão, da alta generalizada de preços e da piora na qualidade dos serviços”, diz o vice-presidente de Assuntos Internacionais da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), Leonel Rossi.

Ele lembra que essa situação ocorreu nas Olimpíadas de Londres, no ano passado. De acordo com a prefeitura da capital britânica, 900 mil turistas passaram pela cidade durante os jogos, dos quais 300 mil estrangeiros e 600 mil britânicos. Considerando apenas os visitantes internacionais, a queda chega a 75% em relação a 2010, quando 1,2 milhão de turistas de outros países visitaram a cidade por mês.

O vice-presidente da Abav acredita que o cenário deve se repetir na Copa do Mundo de 2014 e nas Olimpíadas de 2016. Ele, no entanto, acredita que a queda no volume de turistas estrangeiros no país será menor e variará de 20% a 30% em relação a um ano normal. “A queda deve ser menor porque muitos turistas latino-americanos vão aproveitar a distância menor para visitar o Brasil durante esses eventos. Já temos informações de que haverá uma grande quantidade de mexicanos no Brasil durante a Copa”, ressalta.

Gerente financeiro do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Flávio Borges também considera bastante provável a queda no total de visitantes estrangeiros no país durante a Copa e os Jogos Olímpicos. “Um evento de grande porte está longe de ser garantia de sucesso em número de viajantes. As experiências recentes mostram que isso ocorre principalmente nas cidades que costumam atrair grande quantidade de turistas, como Rio, e eventos de negócios, como São Paulo.”

Vinculado à Câmara Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o SPC Brasil divulgou recentemente uma pesquisa sobre a Copa das Confederações. Segundo o levantamento, 85% dos torcedores que foram aos estádios moravam no mesmo estado das partidas. Os entrevistados ficaram divididos em relação à possibilidade de o tipo de público mudar na Copa do Mundo, com redução de torcedores locais: 52% disseram que sim; 48%, não.

Apesar das dúvidas sobre a capacidade de atração de turistas, o gerente financeiro do SPC Brasil diz que uma eventual diminuição no número de visitantes estrangeiros não deve servir de desânimo para o comércio e o turismo. Para ele, os benefícios sobre a economia brasileira só deverão ser sentidos após os eventos, desde que o país consiga projetar positivamente a imagem no exterior.

“O número de turistas estrangeiros na África do Sul caiu na Copa do Mundo, mas subiu nos anos seguintes porque o país se beneficiou da divulgação e entrou na rota do turismo internacional. A Copa pode deixar esse legado para o Brasil, mas o país precisa conduzir bem o evento e os comerciantes e prestadores de serviços precisam se preparar”, aconselha.

Sobre a injeção de dinheiro proporcionada pela JMJ, Borges diz que o sucesso econômico do evento só ocorreu por causa do número elevado de turistas que chegaram ao Rio atraídos pelo carisma do papa Francisco. “Os peregrinos são um tipo diferenciado de turista, que fica hospedado em residências e gasta praticamente tudo em alimentação. Não tem como comparar a JMJ, que tem o apelo de um líder religioso, a eventos esportivos.”

Dados divulgados na quinta-feira (1º) pelo Ministério do Turismo mostram que a imagem da cidade do Rio de Janeiro melhorou para turistas brasileiros e estrangeiros depois da JMJ. O resultado é que a maioria dos visitantes de fora (92,1%) e turistas brasileiros (96,1%) pretende retornar à capital fluminense. No total, 3,1 mil brasileiros e 1.350 estrangeiros de 175 países contaram suas impressões sobre a infraestrutura turística da cidade do Rio.

“Os resultados da pesquisa mostram que o evento foi positivo. As avaliações apontam que o Rio de Janeiro foi aprovado como local para realização de megaeventos, especialmente na rua. Essas considerações também são muito importante para o desenho do futuro religioso do país”, explica o diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo, José Francisco Lopes.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...