sábado, 23 de novembro de 2013

Na PRAÇA em Bacabal - Cultura por todos os Poros...

"Cultura por todos os poros"
Bacabal nestes três últimos fins de semana tem sido o maior foco cultural do Maranhão.

Idealizado pelo secretário de cultura José Clécio, e pelo adjunto Jailson e pelos técnicos Cristina Miranda, Jhonny Rock Blues e Victor Paraíba, o projeto “Cultura na Praça”, é o maior portifólio de apresentação para os artistas locais. Por lá já passaram vários grupos, bandas e artistas como Marcus Maranhão e Perboire Ribeiro. Na noite de ontem a praça Santa Terezinha ficou pequena para as pessoas que foram ver o show "Tecno Black" de Zé Lopes, que tocou acompanhado de Gil Star nos teclados e Carlos Paúla no violão, onde para comemorar o dia do músico Santa Cecília e a semana da Consciência Negra e fazer uma homenagem a Francisco Naiva, fundador e compositor do Boi de Axixá, que morreu quatro dias atrás.

Zé Lopes fez um repertório específico onde, além de cantar seus sucessos como "Flor, Morena do Capim, Forró no Canecão e Cadê a Bacaba, interpretou pérolas de autores negros como Escrete, Joãozinho Ribeiro, Carlos Gomes, Nêgo Tenga, Nicéas Drumond e Gilberto Gil". O artista foi bastante aplaudido. Logo após, quem subiu no palco foi a banda Time Machinne, que fazendo cover's das melhores bandas do mundo, sacudiu o grande público . Hoje, sábado tem Frahn Almeida com o melhor da MPM e MPB. E para fechar a noite acontece o show de Jazz com Edward Anderson e Darrell Lavigne. A mais pura essência da música negra americana.

CIRCULANDO

Uma grande concentração de pessoas marcou o trecho que compreende o Kantão do Churrasco, onde o cantor Marcus maranhão fez um show, passando pela casa de show Batuque, indo até a Praça de Santa Terezinha. Ao terminar a programação da "Cultura Na Praça", muita gente, inclusive os músicos, lotaram o Restaurante Colher de Pau para ouvir os cantores Gil Estrela, Zé Lopes, Carol, Perboire Ribeiro, Paul di Anca e a canja maravilhosa dos jazz man's Edward Anderson e Darrell Lavigne. A festa foi até de manhã. 

Nota do Blog do Paul Getty: Quero aqui parabenizar ao secretário de cultura de José Clécio e toda a sua equipe, por esse magnífico projeto CULTURA NA PRAÇA que foi realizado durante todo o mês de novembro, valorizando os artistas do seu torrão, onde cada um no palco fez uma leitura musical poética sobre a sua terra e suas raízes, shows esses realmente digno de todos os encômios a classe artística bacabalense. Abraços aos amigos Zé Lopes e Paúla.

Veja as fotos.

Torcida CARCARÁ Tricolor de Pedreiras (veja a foto)

Hoje 23.11 (sábado) por iniciativa do nobre Vereador Elcinho foi apresentada em Pedreiras-MA no melhor Bar do Mundo que é o Bar do poeta das panelas, mago dos temperos, nosso amigo Francisco Gomes de Oliveira, mais conhecido como POLYARTE, a faixa com a arte do CARCARÁ TRICOLOR simbolizando o poeta do povo, o maranhense do século João do Vale, como se fosse uma poesia acompanhada de um belo solo de guitarra.

O Sampaio Corrêa Futebol Clube simboliza nossas raízes, sentimentais, emocionais, povoando nosso imaginário, em nossos lares, em nossa família, em nosso povo, dessa nação maranhense, por tudo isso, dou graças a Deus ser desse time, SAMPAIXÃO. 

Domingo 24.11 bem cedo estará vindo uma caravana de Pedreiras, sob organização do nobre vereador Elcinho com 28 pessoas, para assisti o primeiro jogo da decisão do campeonato Brasileiro da Série “C” contra o Santa Cruz do Recife. Parabéns Vereador Elcinho por proporcionar aos torcedores pedreirenses esse grande presente que é: uma partida de futebol. 
Paul Getty S Nascimento 
APL- Academia Pedreirense de Letras

Nota: O jogo será transmitido ao vivo pelo canal 166 – Tv Brasil SKY


Veja a Faixa no Bar do Polyarte

MAJOR HONÓRIO: De Malas e Emoções prontas para partir...

Certo dia, eu tive o prazer de receber na sala do IMPP - Instituto Municipal de Previdência de Pedreiras, a presença ilustre e graciosa do Chefe de Instrução do Tiro de Guerra 10.008 de Pedreiras, Sub-Tenente Fernandes, que em janeiro estará passando o comando do quartel a outro militar que está vindo para a cidade. E, ao falar sobre a sua saída de Pedreiras, com os olhos úmidos, ele falou: "Quem sai de Pedreiras e não chora, é porque não tem coração."

Hoje eu constatei a mais pura verdade nessa frase dita pelo Sub-Tenente Fernandes, só que o lugar e a personagem eram outros, e que aqui vou lhes narrar, caríssimo leitor. 

Desde a sua chegada à cidade de Pedreiras, até a presente data, foram sete anos e oito meses de muito trabalho, dedicação, inovação e doação à dura e difícil tarefa de manter a paz e a ordem, não só aos pedreirenses/trizidelenses, mas a todas as pessoas que residem nas diversas cidades que fazem parte da 10ª Companhia da Polícia Militar Independente do Maranhão. 

Essas atribuições referenciadas, e muito mais que poderíamos elencar nessa matéria, elas se referem ao Comandante Major Honório Filho, que de forma bastante emocionada, anunciou hoje, publicamente, através do blog Pedras Verdes, que estará deixando o Comando de Pedreiras para em breve assumir em outra cidade, por uma decisão e determinação do seu superior, que obedecendo à filosofia e uma metodologia de estratégia da PM, o excelente profissional de segurança pública, às vezes, é chamado para aplicar os seus conhecimentos onde há uma necessidade bem maior de uma pessoa à altura de corresponder a esse chamado. 

Major Honório Filho iniciou sua conversa dizendo que as palavras que eram dirigidas ao Blog Pedras Verdes no sentido de deixar aos internautas bem informados sobre a sua saída de Pedreiras, se tratavam mais de uma retrospectiva do que uma própria entrevista. 

Falou que estava à disposição para qualquer tipo de pergunta, mesmo aquelas que viessem a colocar em cheque a sua idoneidade e o seu trabalho, pois sobre essa questão de críticas, ele tem a consciência de que ninguém agrada a todos, que nem Deus está isento das blasfêmias e da maldade dos seres humanos.

Sobre os comentários maliciosos que recebera sobre a sua postura diante da Companhia, ele afirmou que essas críticas vieram de pessoas poderosas da cidade que tentaram tumultuar o seu trabalho, que tentaram, algumas delas, corromper-lhe no afã de beneficiar os seus negócios, pois segundo ele, as pessoas de bem jamais foram a um órgão de imprensa ou de forma covarde usando o anonimato para denegrir a sua imagem ou duvidar da sua honestidade ou do seu trabalho. 

Citou como exemplo, a questão do trânsito, do menor ao volante, pilotando motos, do uso do capacete, que sempre foi um grande problema para a polícia, pois no momento que o Comandante exige o cumprimento da Lei, os poderosos se incomodam e atrapalham muito mais do que as pessoas comuns. 

Em alguns momentos da nossa conversa, eu vi no seu semblante uma tristeza lá no fundo da alma, algo assim, parecido com alguém que perdeu um grande amor. 

Seus olhos começaram a ficar umedecidos e sua voz ficou um pouco trêmula. Após a gravação, em "off", passamos várias horas conversando. Perguntei várias vezes se a nossa presença não já estava atrapalhando o seu trabalho. Ele respondeu que não com um tom de quem estava precisando desabafar. E, conversamos, conversamos, conversamos... 

Ao término da nossa conversa, chego à conclusão que Machado de Assis estava certo no seu conto "A Cartomante", que diz: "Hamlet observa a Horácio que há mais cousas no céu e na terra do que sonha a nossa filosofia."

Mais detalhes sobre a sua pessoa, o que pensa, para onde estará indo e quem será o próximo Comandante de Pedreiras que o substituirá, confira na íntegra, com exclusividade, no blog Pedras Verdes.

por Joaquim Filho

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

VERDADE ABSOLUTA - Eles traem mais porque têm impulsos mais fortes

Homens são mais propensos a trair por causa de seus impulsos sexuais mais fortes e não porque têm menos autocontrole.Homens são mais propensos a trair por causa de seus impulsos sexuais, que são mais fortes do que os das mulheres, e não porque têm menos autocontrole do que elas. Isso é o que afirma uma pesquisa realizada na Universidade do Texas e publicada em 22 de agosto de 2013 no periódico Personality and Social Psychology Bulletin.


"De modo geral, os estudos sugerem que os homens são mais propensos a ceder a tentações sexuais porque eles tendem a ter impulso sexual mais forte do que as mulheres", diz a autora do estudo Natasha Tidwell, estudante de doutorado de psicologia da Universidade do Texas A&M.

Continua..."Mas quando as pessoas exercem o autocontrole em uma determinada situação, essa diferença de sexo no comportamento é muito reduzida", diz ela. "Faz sentido que o autocontrole, que tem origens evolutivas relativamente recentes em comparação aos impulsos sexuais, funcione de forma semelhante para homens e mulheres".

Pesquisa - Natasha e o co-autor Paul Eastwick, professor assistente na Universidade do Texas em Austin, recrutaram mais de 800 estudantes de graduação. Em um dos experimentos, os participantes foram convidados a recordar e a descrever como era a atração por alguém disponível ou incompatível do sexo oposto. Depois, responderam às perguntas da pesquisa para medir os impulsos sexuais. "Quando os homens refletiam sobre seu comportamento sexual passado, eles relatavam ter impulsos fortes e agir mais de acordo com isso do que as mulheres", diz Natasha Tidwell.

No entanto, homens e mulheres não apresentaram diferenças na medida em que fizeram uso do autocontrole. "Os homens têm muito autocontrole, tanto quanto as mulheres", diz Eastwick. "No entanto, se os homens não conseguem usar o autocontrole, é porque seus impulsos sexuais podem ser bastante fortes. Essa é, muitas vezes, a situação quando acontece a traição".

As Figuras JOEL SÁ & CATATAU - Massagistas do Sampaio Corrêa e Santa Cruz (veja o vídeo)


CHARGES da sexta-feira (Humor)













terça-feira, 19 de novembro de 2013

Fla-Flu? Que nada! O Clássico das Multidões é SAMPAIO x SANTA CRUZ

Blog do Juca Kfouri
Fla-Flu?
Grenal?
Ba-Vi?
Galo e Raposa?
Que nada!
O Clássico das Multidões em 2013.
Mora longe dos capitais.
Duas finais.
Uma na capital francesa.
Outra na capital holandesa do país.
Cento e dez mil torcedores.
Duas nações apaixonadas.
Dois tricolores históricos.
O Sampaio Correia e seu reggae.
O Santa Cruz e seu frevo.
Nada de Série A.
Nada de Série B.
Apenas a paixão fora de série.
Paixão pé no chão e time do coração.
Fla-Flu?
Grenal?
Ba-Vi?
Galo e Raposa?
Porco e Timão?
Que nada!
O Clássico das Multidões em 2013?
É Santa Cruz x Sampaio Correia.
O resto é televisão…

              DE IGUAL PARA IGUAL
Após passar nas quartas e nas semifinais pelos poucos expressivos Betim e Luverdense, o Santa Cruz agora vai topar com um clube “de igual para igual” na decisão da Série C. Pelo menos em termo de presença de público. Atuando como mandante, o Sampaio Corrêa levou 23.064 torcedores por jogo no Castelão, a segunda maior média de público da competição, atrás apenas do próprio clube coral, com 27.676. Para se ter uma ideia, a média da equipe maranhense seria a quarta maior da Série A. Já o tricolor pernambucano ficou na segunda posição, atrás apenas do campeão Cruzeiro, com 27.850 torcedores.

E atuando com o apoio da torcida, o Sampaio Corrêa tem uma das melhores campanhas como mandante na Série C. Em 12 jogos, a equipe perdeu apenas uma vez e tem excelentes 80,5% de aproveitamento. O próprio Santa sofreu na pele a combinação entre o apoio da torcida maranhense e o desempenho do Sampaio como mandante. No primeiro turno, os corais foram derrotados por 3 a 0, o pior revés do time na competição.

Por sinal, o Sampaio é, ao lado do CRB, a única equipe que não foi derrotada pelos tricolores, já que no jogo do returno, no Arruda, as equipes empataram por 0 a 0. Contra os alagoanos, os corais perderam em Maceió e em casa também ficaram na igualdade sem gols.

O Tricolor maranhense vai buscar o seu quarto título nacional, enquanto que a equipe pernambucana tentará o primeiro título. Os dois jogos decisivos entre Sampaio e Santa Cruz serão disputados no próximo domingo, dia 24 de novembro, no Castelão, às 16h (horário local) e o jogo de volta no dia 1º de dezembro, no Arruda, em Recife, em razão da melhor campanha na somatória de todas as fases. São os dois times de maiores médias de público da Série C e que estão entre as 10 maiores das quatro divisões do Campeonato Brasileiro.

Mais Médicos? Não. Mais seriedade! – Parte II

Gostei da repercussão da primeira parte desta análise publicada na semana passada. Entre os prós e contra manifestos, o importante é o debate que aprimora a ideia inicial e o atender ao chamado à reflexão sobre o tema.

Dr Allan Roberto
Analisemos agora o “Mais Médicos”. O programa do governo federal contrata por salário de R$ 10.000,00 mensais, mais alojamento e alimentação, médicos para trabalhar nos serviços de atenção básica dos municípios brasileiros com maior carência desses profissionais. É verdade que médico é profissional escasso em algumas regiões. E é sempre um profissional caro. (Mas vamos deixar bem claro: não são os médicos que ganham bem; é a maioria das outras profissões que ganha muito mal.). Para tanto, a presidenta através da Medida Provisória nº 621/2013 estimulou médicos virem do exterior para o Brasil, inclusive concedendo a eles o registro profissional provisório que os habilita a exercerem a profissão no país ao arrepio da legislação vigente. Responsabiliza-se o governo ainda por um rápido cursinho de preparação para esses profissionais e os presenteia comtablets com acesso a internet para que eles possam tirar dúvidas rápidas e se familiarizem com nossa terminologia e medicamentos mais comuns. Fácil resolver o problema da assistência médica no Brasil, não é? É... parece fácil. Mas não o é. O problema é mais complexo e profundo do que esse simplismo irresponsável e eleitoreiro que a presidenta e sua equipe concebem. E o pior é que eles sabem disso. Portanto, sobra irresponsabilidade e má fé do governo federal nessa questão específica.

A presidenta não concebeu a criação do programa quando constatou a precária realidade da assistência à saúde pública no Brasil ou após constatar a falta de médicos para a execução das politicas públicas de saúde do governo dela. Mas foi após perceber nas manifestações dos médicos nas ruas que ela não os tinha como aliados do seu governo e isso comprometia seriamente seu projeto de reeleição. Então resolveu criar seus próprios cabos eleitorais dentro da classe médica. Queira ou não, a prática da medicina é uma máquina de fazer votos. E os médicos desse programa farão ações básicas de saúde, isto é, justamente estarão junto do povão no seu cotidiano e prática profissional. Não há maior e melhor cabo eleitoral junto ao eleitorado mais sensível a enganação. Está aí a prova do caráter eminentemente eleitoreiro da medida.

Não se trata apenas de ser contra o programa. Ele tem suas incorreções, mas não é de todo ruim. Porém, o pior é ele vir isolado, sem as demais medidas conjuntas necessárias à melhoria de fato da assistência. Pois não precisamos somente de mais médicos, mas de mais dignidade na prática desse exercício profissional e, consequentemente, para a população. Só mais médicos não é solução. E enganação.

A prática médica está envolta em muitas controvérsias e críticas, mas o problema é mais por ingerência dos gestores públicos em suas funções do que do próprio médico no exercício da profissão. É muito complexo esse tema. Discuti-lo aqui superficialmente pode criar margem a mal-entendidos.Mas muitas vezes há também fatores abstratos e subjetivos que prejudicam deveras o sucesso da prática médica, como a ignorância e a pobreza do paciente. Em nossa região tem-se que combater 03 males no dia-a-dia da profissão médica, na maioria dos pacientes atendidos: a doença, a pobreza e a ignorância do paciente. Faz-se um desafio enorme o sucesso do ato médico nessa realidade. Não é somente um único ”leão que o médico tem que matar” todo dia. Quase todo paciente é um “leão”.

E o programa atraiu milhares de médicos. E na sua imensa maioria cubanos e brasileiros formados em universidades latino-americanas. Sobre nossos irmãos brasileiros, já entendemos pelo artigo anterior dos motivos de aderirem rapidamente ao programa. É a oportunidade de trabalharem legalmente no país sem terem que submeter-se ao Revalida. Já sobre os cubanos cabe explanar aqui que lá eles ganham apenas 30 dólares de salário/mês. É muito atrativo para eles os mais de 5.000,00 dólares que arrebanharão aqui mensalmente. Ganharão por mês aqui mais do que em 10 anos de trabalho lá.

E para esses médicos estrangeiros há vários fatores limitadores significativos do sucesso do ato profissional deles. As diferenças regionais das endemias, a língua, a medicação desconhecida, falta de preparo ou preparo não comprovado da formação no exterior, grades curriculares diferentes da nacional, entre outros. E isso não é pouca coisa não. Vou contar um exemplo pessoal: numa das minhas férias no Maranhão quando estudante de medicina no Rio,vi numa única manhã 06 casos de leishmaniose tegumentar na minha cidade. Voltando à faculdade, ao iniciar naquele semestre a disciplina de Doenças Infecciosas e Parasitárias, meu Professor titular da cadeira, um dos mais renomados médicos do Rio de Janeiro, já idoso, disse na aula sobre essa doença que havia visto dela apenas 01 caso clínico em toda a sua vida profissional até aquela data. As realidades de saúde são diferentes regionalmente no Brasil. De país para país, são mais díspares ainda.

Mas aumentar a quantidade de médicos não é a solução do problema da assistência à saúde pública no Brasil.Falta muito mais... Faltam investimentos estruturais significativos na saúde do país. O governo federal para apenas R$ 10,00 por uma consulta médica do SUS. Um borracheiro cobra R$ 20,00 pelo conserto mais simples de um pneu. E só a presença física do médico não resolve o problema. Aliás, hoje o que amargura muito o médico é ele saber fazer o que o paciente precisa, querer fazer, mas não poder fazer porque as condições de trabalho não lhe permitem. É angustiante. Faltam macas, medicamentos, equipamentos básicos como aparelhos de pressão, estetoscópios, otoscópios, glicosímetros, nebulizadores, lanternas, abaixadores de língua, luvas e termômetros. Falta até pia, sabão, toalha e água muitas vezes... É essa a realidade. Em nossa região é assim. Como atender bem um diabético se nas emergências e ambulatórios faltam aparelhinhos que meçam a glicose (glicosímetro)? E um hipertenso sem poder medir-lhe a pressão? Uma dor de ouvido sem poder ver o ouvido ao otoscópio? Eu já dei plantão sem aparelhode pressão na unidade. E sem medicamentos básicos como dipirona e soro. Já realizei cirurgias sem a existência de oxigênio no centro cirúrgico. Triste. Dá vontade de chorar, abandonar o plantão e até a profissão.

E o que mais frustra é esse saber fazer, querer fazer e não poder fazer porque não permitem. Sou rodeado disso e é essa a realidade. Há recursos, sim, ainda não totalmente suficientes, mas há; mas falta capacidade de gestão, competência, boa vontade, amor à vida, compromisso com o ser humano e sobra má fé, desonestidade, corrupção e insensibilidade. São tantos gestores públicos com “Síndrome de Deus” pela sensação de onisciência e onipotência, mas sem nenhuma potência resolutiva e sem onipresença, mas total ausência de eficiência. Sobra prepotência.

E esperemos as consequências negativas do programa. Por exemplo: prefeitos que nos rincões do país já não contratam mesmo mais médicos e investem é em ambulâncias para a “reboqueterapia”, ou em enfermeiros para satisfazer a demanda de clínica médica e pré-natal, pois tudo isso é mais barato, agora mesmo é que não contratarão mais médicos e não investirão em recursos humanos, equipamentos e saúde complementar. Além da demissão de médicos já atuantes nesses municípios para economizarem com os do programa, como já aconteceu no município maranhense de Santa Rita. Assim o programa não atinge o seu objetivo social e muda de nome: em vez de “Mais Médicos” fica“Troca Médicos”.

O que resolveria mesmo nosso problema de saúde pública seriam ações governamentais de caráter muito mais profundos, abrangentes, maiores e complexos. Mais investimentos, mais médicos, mais enfermeiros, mais assistentes sociais, mais terapeutas ocupacionais, mais fisioterapeutas, mais fonoaudiólogos, mais psicólogos, mais equipamentos, mais controle social efetivo, mais “provão” para avaliar o preparo dos médicos formados no país e não somente os de fora, mais cuidado na aprovação da criação de novos cursos médicos, mais ênfase e estímulo à formação do médico generalista e desestímulo a especialização exagerada, mais alteração na grade curricular dos cursos já existentes, mais fiscalização da qualidade dos cursos médicos, mais e melhor distribuição geográfica dos médicos com políticas de atrativos para tal, mais condições adequadas de trabalho, mais humanização da prática médica, mais e melhores salários para o serviço público com a criação da carreira de médico de estado como há a de juiz e promotor, mais fiscalização dos programas de atenção básica de saúde, mais, mais e mais... Mas só “Mais Médicos”, não.

Allan Roberto Costa Silva, médico, ex-Vereador-Presidente da Câmara Municipal de Pedreiras, membro da Academia Pedreirense de Letras e da Associação de Poetas e Escritores de Pedreiras-APOESP. E-mails: allanrcs@bol.com.br e arcs.rob@hotmail.com

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Morte de Atriz Mexicana da novela "MARIA MERCEDES" comove o México

A morte precoce da atriz mexicana Karla Álvarez, conhecida por ter atuado em novelas como "Agujetas de color de rosa" e "Maria Mercedes", esta última transmitida no Brasil pelo SBT, comoveu o México.

A notícia sobre o falecimento da atriz foi dada por sua irmã em um programa de televisão do país.

Momentos depois, o jornalista mexicano Gustavo Adolfo Infan confirmou a a informação por meio de sua conta no Twitter.

O colaborador da BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, no México, Alberto Nájar, disse que, oficialmente, a Promotoria Geral do Distrito Federal (PGJDF), responsável pelas investigações, não informou a causa da morte de Karla, embora rumores indiquem que a atriz tenha sofrido uma parada cardiorrespiratória.

"Alguns meios de comunicação e o jornal El Universal destacaram que Karla Alvarez teve uma vida difícil, e lembraram, inclusive, de seus problemas de dependência de drogas. Recentemente, ela também sofreu um assalto enquanto dirigia seu carro na Cidade do México. Na ocasião, de acordo com o jornal, Karla chegou a sofrer ferimentos", afirmou Nájar.

Karla ficou famosa por seus papéis como vilã em novelas mexicanas. Além disso, participou de um reality show chamado 'Big Brother Vip', uma espécie de Big Brother com celebridades.

Choque

A atriz nasceu em 15 de outubro de 1972 e logo ingressou no mundo das artes.

Graduou-se como dançarina profissional e, em seguida, fez parte do Centro de Educação Artística (CEA) da Televisa, que forma atores para a emissora mexicana.

Em 1992, ela interpretou a irmã mais nova de Thalia na novela Maria Mercedes, transmitida no Brasil pelo SBT. Quatro anos depois, Karla protagonizou "Mi querida Isabel"'.

A atriz também participou das novelas "Un gancho al corazón", "Buscando el paraíso", "La mentira", "Alma rebelde", 'La Intrusa' e "Qué bonito amor", esta última com os atores mexicanos Jorge Salinas e Danna Garcia.

Ela também fez peças teatrais como "Engáñame si puedes", "La Cenicienta" e "La casa de los líos" e fez sua incursão no cinema com o filme "La santa muerte", em 2007.

Ao todo, Karla atuou em mais de 18 novelas.

Nájar, da BBC Mundo, afirmou que a notícia da morte de Karla, ocorrida na última sexta-feira, vem ocupando o noticiário dos principais meios de comunicação do país.

Reações
Imediatamente após a notícia da morte de Karla, atores e atrizes mexicanos com quem ela havia trabalhado enviaram mensagens de condolências à família por meio das redes sociais.

A atriz Laura Zapata, que trabalhou com Karla na novela "Maria Mercedes", foi uma das primeiros a lamentar a morte da atriz.

"Com muita tristeza soube da morte da minha querida Karla Álvarez! RIP colega linda!", afirmou Laura em sua conta no Twitter .

A atriz Chantal Andere, que também compartilhou o set com Karla, escreveu: "Lamento profundamente a morte da minha querida Karla Álvarez. Descanse em paz".

Já a renomada cantora mexicana Lucía Méndez publicou: "Fiquei triste ao saber da morte de Karla Álvarez, atriz e colega. Força para ela e para sua família. Descanse em paz..."

SAMPAIO CORRÊA x SANTA CRUZ fazem a final nordestina na série C do Brasileirão


O Sampaio Corrêa conheceu na tarde deste domingo (17), o seu adversário na final do Campeonato Brasileiro da Série C. O adversário do time boliviano será o Santa Cruz-PE, que garantiu sua vaga na decisão com uma vitória diante do Luverdense-MT pelo placar de 2X1.

Na semifinal, o time Maranhense eliminou o Vila Nova-GO. No primeiro jogo na cidade de Goiânia, o tricolor empatou em 0x0 e na partida de volta o Sampaio derrotou o Vila Nova pelo placar de 2x1. 

O primeiro jogo da final está programado para acontecer no dia 24 no estádio Castelão em São Luís. A partida de volta acontece no dia 01/12 no Arruda em Recife-PE. 

domingo, 17 de novembro de 2013

DIFERENÇAS: Homem x Mulher (Humor Charges)







O Médico DRAUZIO VARELLA afirma por que ATEU desperta a ira de religioso

Título original: Intolerância religiosa

por Drauzio Varella para Folha

Sou ateu e mereço o mesmo respeito que tenho pelos religiosos.

A humanidade inteira segue uma religião ou crê em algum ser ou fenômeno transcendental que dê sentido à existência. Os que não sentem necessidade de teorias para explicar a que viemos e para onde iremos são tão poucos que parecem extraterrestres.

Dono de um cérebro com capacidade de processamento de dados incomparável na escala animal, ao que tudo indica só o homem faz conjecturas sobre o destino depois da morte. A possibilidade de que a última batida do coração decrete o fim do espetáculo é aterradora. Do medo e do inconformismo gerado por ela, nasce a tendência a acreditar que somos eternos, caso único entre os seres vivos.

"Os religiosos  não entendem como
se pode discordar de sua cosmovisão"
Todos os povos que deixaram registros manifestaram a crença de que sobreviveriam à decomposição de seus corpos. Para atender esse desejo, o imaginário humano criou uma infinidade de deuses e paraísos celestiais. Jamais faltaram, entretanto, mulheres e homens avessos a interferências mágicas em assuntos terrenos. Perseguidos e assassinados no passado, para eles a vida eterna não faz sentido.

Não se trata de opção ideológica: o ateu não acredita simplesmente porque não consegue. O mesmo mecanismo intelectual que leva alguém a crer leva outro a desacreditar.

Os religiosos que têm dificuldade para entender como alguém pode discordar de sua cosmovisão devem pensar que eles também são ateus quando confrontados com crenças alheias.

Que sentido tem para um protestante a reverência que o hindu faz diante da estátua de uma vaca dourada? Ou a oração do muçulmano voltado para Meca? Ou o espírita que afirma ser a reencarnação de Alexandre, o Grande? Para hindus, muçulmanos e espíritas esse cristão não seria ateu?

Na realidade, a religião do próximo não passa de um amontoado de falsidades e superstições. Não é o que pensa o evangélico na encruzilhada quando vê as velas e o galo preto? Ou o judeu quando encontra um católico ajoelhado aos pés da virgem imaculada que teria dado à luz ao filho do Senhor? Ou o politeísta ao ouvir que não há milhares, mas um único Deus?

Quantas tragédias foram desencadeadas pela intolerância dos que não admitem princípios religiosos diferentes dos seus? Quantos acusados de hereges ou infiéis perderam a vida?

O ateu desperta a ira dos fanáticos, porque aceitá-lo como ser pensante obriga-os a questionar suas próprias convicções. Não é outra a razão que os fez apropriar-se indevidamente das melhores qualidades humanas e atribuir as demais às tentações do Diabo. Generosidade, solidariedade, compaixão e amor ao próximo constituem reserva de mercado dos tementes a Deus, embora em nome Dele sejam cometidas as piores atrocidades.

Os pastores milagreiros da TV que tomam dinheiro dos pobres são tolerados porque o fazem em nome de Cristo. O menino que explode com a bomba no supermercado desperta admiração entre seus pares porque obedeceria aos desígnios do Profeta. Fossem ateus, seriam considerados mensageiros de Satanás.

Ajudamos um estranho caído na rua, damos gorjetas em restaurantes aos quais nunca voltaremos e fazemos doações para crianças desconhecidas, não para agradar a Deus, mas porque cooperação mútua e altruísmo recíproco fazem parte do repertório comportamental não apenas do homem, mas de gorilas, hienas, leoas, formigas e muitos outros, como demonstraram os etologistas.

O fervor religioso é uma arma assustadora, sempre disposta a disparar contra os que pensam de modo diverso. Em vez de unir, ele divide a sociedade - quando não semeia o ódio que leva às perseguições e aos massacres.

Para o crente, os ateus são desprezíveis, desprovidos de princípios morais, materialistas, incapazes de um gesto de compaixão, preconceito que explica por que tantos fingem crer no que julgam absurdo.

Fui educado para respeitar as crenças de todos, por mais bizarras que a mim pareçam. Se a religião ajuda uma pessoa a enfrentar suas contradições existenciais, seja bem-vinda, desde que não a torne intolerante, autoritária ou violenta.

Quanto aos religiosos, leitor, não os considero iluminados nem crédulos, superiores ou inferiores, os anos me ensinaram a julgar os homens por suas ações, não pelas convicções que apregoam.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...